Vendo ou troco: dicas para comprar carros usados e novos

Dicas
9 meses atrás
Vendo ou troco: dicas para comprar carros usados e novos

Na hora de procurar venda carros usados ou novos sempre bate aquele medo de se arrepender, procuramos na OLX, Mercado Livre e Webmotors e acabamos visitando várias concessionárias atrás do melhor preço, mas é sempre bom checar todas as informações antes de fechar negócio.

Carros Usados, vendas e trocas

Os chamados semi novos são as melhores opções, procurar por automóveis com único dono e com pouco uso é uma regra legal para seguir, conferir a quilometragem rodada pelo veículo é sempre válido para saber o quanto o carro foi usado até chegar para venda.

José Félix, especialista em risco e responsável pela Checkauto, explica cada uma das restrições mais citadas como impeditivo de compra:

  • Chamado de Recall: com quase 16% das restrições, esse é um risco comum e pode impactar na segurança do novo proprietário, caso não seja identificado. “Imagine que o carro sofreu um chamado de recall, mas o antigo proprietário não atendeu. Esse problema pode surgir na sua mão, implicando sérios riscos de segurança. Temos casos em que falhas em peças causaram até morte. Então esse é uma restrição bem séria”, explica Félix;
  • Bem penhorado: Imagine comprar um carro e depois descobrir que ele era um bem penhorado e não poderia ter sido vendido? Pois essa foi a descoberta em 9% das consultas realizadas entre janeiro e abril. “O risco aqui é óbvio: o comprador paga e acaba ficando sem o carro já que não consegue nem fazer a transferência do bem para seu nome. É prejuízo na certa”;
  • Restrição de roubo e furto: quase 5% dos carros consultados constavam como sendo roubados no banco de dados da Checkauto. Caso o novo proprietário desconheça a informação, além de ter seu nome envolvido em um processo criminal, tendo que vir a provar que não é responsável pelo roubo, ele não conseguirá transferir o bem para o seu nome. “Mais uma vez, o comprador paga e acaba ficando sem o bem, podendo até ter que gastar com um processo judicial”, explica o especialista;
  • Histórico de leilão: 8,5% dos carros haviam sido disponibilizados para leilão por algum motivo. Nesse caso, essa é uma informação que pode impactar a negociação do valor de venda do veículo. “Ao ter total transparência sobre o histórico do carro, o comprador tem mais clareza para dar uma oferta justa, e não se lesar posteriormente. No caso do carro que já foi a leilão, a informação é o poder de barganha do comprador”;
  • Divergência de quilometragem: a adulteração da quilometragem é uma prática, infelizmente, comum, mas fácil de identificar. O histórico de Km da consulta Checkauto alerta o consumidor para o risco de a quilometragem ter sido adulterada. Mais uma vez, a informação dá poder de negociação ao comprador, mas não é, necessariamente, um impeditivo de compra. “Com a quilometragem real, o comprador decide se quer ainda adquirir o carro, mas terá margem para negociação, o que pode garantir um valor melhor”, explica o especialista. “Mas fique atento, pois essa é uma restrição muito grave já que o plano de manutenção dos veículos depende diretamente da quilometragem rodada, podendo causar risco à segurança dos ocupantes do automóvel”, alerta Félix.

Os consumidores também precisam ficar atentos à procedência das peças, caso seja necessária a troca. “Os catalisadores são peças essenciais para a saúde da população. Por isso, é importante que se verifique na hora da compra se o componente é homologado pelo INMETRO. Esse selo é garantia de que o catalisador está convertendo os gases de maneira correta”, finaliza Cláudio Furlan.

Proprietários de carros com catalisadores posicionados no assoalho do veículo também precisam ficar atentos, já que o impacto causado por estradas de terra, vias malconservadas ou por colisões podem danificar a peça. “Outro erro comum é verificar o componente apenas quando a luz da injeção eletrônica acende no painel. Esse sinal significa que o catalisador já está completamente comprometido. O ideal é que a revisão seja realizada aos 80 mil quilômetros e depois anualmente”, diz Miguel Zoca, gerente de Aplicação do Produto da Umicore. Além do catalisador, sensores e sonda lambda, assim como os outros itens do sistema de emissões, devem ser inspecionados. De acordo com os especialistas, para realizar a revisão dos catalisadores os proprietários devem procurar uma oficina de confiança. Também é importante verificar se o local possui os equipamentos necessários para o diagnóstico correto do componente como, por exemplo, o scanner automotivo, que vai acessar possíveis falhas no sistema do veículo.

Motor, lataria, sistema elétrico. A busca por um carro usado envolve uma série de pontos que devem ser observados com o máximo de atenção pelo comprador, já que a qualidade e o funcionamento do veículo dependem diretamente deles. Porém, não são só os itens essenciais que devem ser avaliados na hora da compra; os acessórios também devem ser considerados e entendidos dentro do contexto do automóvel, pois um problema apresentado por eles pode comprometer uma característica importante do carro.

No caso dos pneus, a preocupação vai além de ver seu estado de conservação. Ainda que essa primeira observação seja imprescindível – já que determina se eles precisarão ser trocados ou não -, é preciso ter um olhar mais apurado em relação a esse componente do veículo. O primeiro passo é ver se as peças usadas são realmente as indicadas para aquele veículo e se são de boa qualidade. A utilização de pneus inadequados pode afetar o balanceamento e danificar as rodas do automóvel.

“Sempre leve o carro à um profissional de confiança e realize os testes visuais e técnicos para garantir um diagnóstico seguro e real das condições de cada item verificado”, ressalta Leandro Vanni, engenheiro de serviços da DPaschoal. Veja as dicas do engenheiro:

Bateria
Observar as condições gerais da bateria, se a caixa não está estufada, os rótulos queimados nas bordas ou algum tipo de vazamento nos polos (zinabre). Além disso, dê cerca de três partidas seguidas no veículo para observar o comportamento da bateria.
Para qualquer sintoma descrito acima, será necessário uma investigação maior, pois pode ser necessária a troca da bateria ou manutenção elétrica.

Pneus
Observar se os pneus não estão carecas (abaixo do TWI 1,6 mm), se não apresentam desgaste irregular (o que pode representar despesa extra com pneu e até mesmo com a suspensão). “Nunca se esqueça de verificar a condição do estepe, pois você pode precisar dele quando menos esperar”, lembra Vanni.

Amortecedores / suspensão
Observar se os amortecedores não apresentam vazamento em uma analise visual. Ao rodar com o veículo em um teste prévio, observar se ele não apresenta estabilidade em curvas e se a suspensão não faz nenhum tipo de barulho estranho. Quando não puder fazer teste de percurso, comprima a suspensão para verificar o balanço do carro. Veículos que balançam demais podem estar com problemas e amortecedores molas e outros componentes.

Ventilação
Acione o sistema para verificar se o mesmo está “gelando”. Caso não pode ser necessária uma manutenção completa do sistema. Se estiver gelando pouco, pode ser realizada apenas a troca de filtros. Aproveite e faça higienização, que evita maus cheiros dentro carro e também a proliferação de ácaros que causam problemas respiratórios.

Freios
Observe durante teste de trajeto se há ruídos no momento de acionar os freios ou mesmo a percepção de pedal borrachudo. Esses são indícios de necessidade de manutenção. Com o veículo parado, analise se luzes de anomalia acendem no painel e a altura do freio de mão, que se estiver muito alto demonstra necessidade de ajuste ou manutenção completa do sistema de freios.

Óleo
Caso não tenha a etiqueta fixa no vidro, essa deve ser a primeira manutenção a ser realizada.

Alinhamento e balanceamento
“Desgaste irregular de pneus? Necessário verificar o alinhamento. Durante o teste de percurso, caso a direção apresente alguma vibração, realizar balanceamento; se estiver puxando ou volante torto, faça um alinhamento para garantir uma condução estável e segura”, finaliza o engenheiro.

Carros 0km

A melhor forma de comprar um veículo novo é através das concessionárias autorizadas das marcas, pelos sites das fabricantes é possível inclusive conferir os carros 0km em promoção, além de opções com taxa zero e grandes descontos de aniversário.

Consulta placa veiculo gratis

Uma boa forma de checar a situação do carro é checar a placa, o melhor aplicativo para isso é o aplicativo Sinesp Cidadão, um app grátis para celular que permite ao cidadão consultar a situação de roubo ou furto de qualquer veículo do Brasil. As informações são consultadas diretamente no banco de dados do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN).

O SINESP Cidadão é um módulo do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública que permite ao cidadão brasileiro acesso direto a serviços da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Cidadania.

Distância Entre Pontos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O DistanciaEntrePontos.com.br te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?